segunda-feira, 29 de abril de 2013

Relação frases x imagem



Recursos Pedagógicos

Recurso pedagógico feito com caixas de fósforo para  desenvolver o processo de construção da escrita.
A criança observa a figura da caixa, abre e com as letras móveis que encontra dentro da caixa  constrói o nome da referida   figura.

domingo, 28 de abril de 2013

Formas geométricas em Power Point

Com o Power  Point, é possível desenvolver inúmeras atividades suplementares ao processo de alfabetização, desde a construção de palavras, atividades de leitura, escrita e formas geométricas.

TRABALHANDO O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Na Sala de Recursos Multifuncionais,  é possível desenvolver atividades que complementem os conteúdos  aprendidos na Sala Regular.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

PECS- Comunicação usando trocas de fotos

A comunicação é uma das muitas áreas afetadas pelo autismo e o PECS é um processo auxiliar no desenvolvimento da linguagem e propõe-se a implementar um "caminho" de comunicação entre o autista e o meio que o cerca. Algumas crianças autistas desenvolvem a chamada linguagem tradicional, entretanto, outras talvez nunca falem, mas poderão utilizar um instrumento preciso para se relacionarem ("falar")
com o mundo e expressarem seus anseios e desejos.
O PECS é esse instrumento fundamental para assessorar e compreender a rotina do autista. Criado há mais de 12 anos pelo Delaware Autistic Program, esse método baseia-se no ABA (Applied Behavior Analysis) e ensina o autista a trocar uma foto por algo que deseja.

A vantagem do PECS é a sua simplicidade e racionalidade em proporcionar uma resposta primária por parte do autista, ou seja, ele escolhe a foto (visual) do PECS que demonstra o que quer estabelecendo a comunicação com os outros e, em muitos casos, promovendo o desenvolvimento da fala. Vale ressaltar que a primeira "língua" da maioria dos autistas é a visual.

Como Começar a usar o PECS


Passo 1
As instruções que me foram dadas pela professora com treinamento no "Teacch"
e pela fonoaudióloga da primeira escola que meu filho frequentou são as
seguintes: eu deveria começar utilizando a foto do PECS de um biscoito
- sempre atrativo. O PECS deve ser utilizado junto com a fala e a
linguagem dos sinais. [...]

Passo 2
Costurei em um cabide um pedaço de pano onde apliquei velcro, e coloquei no
quarto dele (sempre no mesmo lugar e bem visível). O processo para ensinar
o autista a usar o roteiro é o mesmo do biscoito. Comece pela manhã, ao
acordar. Leve o autista até o roteiro e tire a primeira foto que representará a
primeira atividade da manhã (como ir ao banheiro urinar ou trocar de roupa,
escovar os dentes, etc). [...]

Passo 3
Depois que começar a "Programação Diária", o calendário, introduza as fotos
das ações que serão praticadas na rua, como ir ao supermercado, voltar para
casa, ir ao shopping, andar de carro ou autocarro, ir à Igreja, à casa da vovó,
etc. [...]

Passo 4
Também use em casa um fichário. Na frente dele coloque duas linhas de velcro
e dentro, usando velcro e fotos plastificadas do PECS, tenha um conjunto de
atividades como pintar, desenhar, brincar lá fora, brincar com brinquedos,
merendar, tomar algum líquido. Deixe esta pasta sempre no mesmo lugar
(é melhor ter duas ou mais, uma em cada lugar da casa. Eu tinha duas, uma
no quarto dele e uma na sala. Isso vai depender também do tamanho da sua
casa) [...]

Passo 5
Esconda ou tire do alcance do autista todos os brinquedos. Tire uma foto de
cada brinquedo e faça com elas um fichário. Para obter o brinquedo o autista
terá que usar as fotos. No começo, para ensinar o método, vá ao fichário
com o autista e tire ou deixe-a escolher o brinquedo que deseja. Lembre-se
de dizer sempre, usando a foto, o nome do brinquedo [...]

Outras maneiras de iniciar

"Todos estes passos foram fundamentais para o desenvolvimento do Luke. Ele aprendeu a falar, reconhecer com as fotos o que deveria fazer e, com isso, passou a ganhar independência, fazer escolhas. Hoje ainda uso PECS, mas com menos dependência. Tenho o roteiro de atividades do dia na escola, desta maneira ele não fica tão agitado, e uso um calendário em casa com as atividades semanais. [...] "

[...] O PECS não tem limites para ser usado. Seja criativo e observe os detalhes do comportamento do autista para obter os melhores resultados deste excelente instrumento de ajuda.

Retirado do Blogue Autimismo
Créditos: http://autismo-actividadesesugestoes.blogspot.com.br/2010/03/pecs-picture-exchange-communication.html

Sequência lógica


A utilização das atividades de sequência lógica, contribuem para o desenvolvimento cognitivo e o raciocínio lógico dos alunos, além das capacidades de atenção e percepção.


quinta-feira, 25 de abril de 2013


TRINCA MÁGICA
Objetivos didáticos:
- compreender que as palavras são compostas por 
unidades sonoras;
- perceber que palavras diferentes podem possuir partes 
sonoras iguais, no final;
- desenvolver a consciência fonológica, por meio da 
exploração de rimas;
- comparar palavras quanto às semelhanças sonoras.
Público-alvo:
Alunos em processo de alfabetização, que precisam 
perceber que a palavra é constituída de significado e seqüência 
sonora e que precisam refletir sobre as propriedades sonoras 
das palavras, desenvolvendo a consciência fonológica

Faça a Diferença


Faça a Diferença...

Era uma vez um escritor que morava em uma tranquila praia, junto de uma colônia de pescadores. 

Todas as manhãs ele caminhava à beira do m
ar para se inspirar, e à tarde ficava em casa escrevendo. Certo dia, caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar. Ao chegar perto, ele reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia para, uma por uma, jogá-las novamente de volta ao oceano.

“Por que está fazendo isso?” perguntou o escritor.

“Você não vê?” explicou o jovem “A maré está baixa e o sol está brilhando. Elas irão secar e morrer se ficarem aqui na areia”.

O escritor espantou-se:

“Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo afora, e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia. Que diferença faz”?

O jovem pegou mais uma estrela na praia, jogou de volta ao oceano, olhou para o escritor e disse:

“Para essa eu fiz a diferença…”

Naquela noite o escritor não conseguiu escrever, sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem, uniu-se a ele e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.

Faça diferença na vida de alguém hoje. Uma palavra de estímulo, um pequeno elogio é algo que com certeza vai ser importante.

Autor Desconhecido.

Características do autismo



·        Dificuldade de se relacionar com outras crianças;
·        Pouco ou nenhum contato visual;
·        Resistência a mudanças;
·        Isolamento;
·        Risada inapropriada;
·        Pouca sensibilidade a dor;
·        Evita o contato físico;
·        Colapsos inesperados (baixa tolerância a frustrações)
·        Não responde quando chamados pelo nome (age feito surdo)
·        Apresenta Ecolalia ( repetição de palavras ou frases)
·        Apego ou fixação por algum objeto;
·        Jogos solitários (gosta de jogas sozinho)
·        Hiperatividade ou quieto demais;
·        Gira objetos;
·        Habilidade motora fina melhor que a  grossa;
·        Dificuldades em métodos regulares de ensino;

quarta-feira, 24 de abril de 2013

CAÇA RIMAS

CAÇA RIMAS
Compreender que as palavras são compostas por unidades sonoras;
Perceber que as palavras diferentes possuem partes sonoras iguais, no final;
Desenvolver a consciência fonológica, por meio da exploração de rimas;
Comparar palavras quanto a semelhanças sonoras;
Alunos em processo de alfabetização que precisam perceber que a palavra é constituída de significado e sequência sonora;

Vence o jogo quem localizar corretamente mais figuras cujas palavras rimam com os nomes das figuras que estão na cartela;


4 jogadores;

4 cartelas iguais com 20 figuras;

20 fichas pequenas com uma figura em cada.

Regras:

Cada jogador recebe uma cartela;
As 20 fichas de figuras são distribuídas igualmente entre os jogadores. (Cinco fichas para cada um);
Dado o sinal de início do jogo, cada jogador deve localizar, o mais rápido possível, na sua cartela, as figuras cujas palavras rimam com os das fichas que estão em suas mãos. Cada ficha deve ser colocada em cima de figura correspondente na cartela.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Recursos para desenvolver atenção, concentração e percepção visual



Atenção com as formas geométricas.
Você vai precisar  de:
-Dois tabuleiros com cinco colunas e  cinco linhas.
-Formas geométricas.
Como jogar:
Espalhe algumas formas geométricas em um dos tabuleiros. Peça para a criança observar atentamente este tabuleiro. Após, cubra-o e diga para a criança posicionar corretamente as formas geométricas no outro tabuleiro, ou seja, de acordo com o que lembra.
Depois é só conferir os resultados.


Retirado do site:http://www.psicosol.com/

Trabalhando a multiplicação de forma lúdica


Roleta da multiplicação e tabela dos resultados uma forma divertida de aprender a tabuada!
A  criança gira a  roleta, e procura o resultado  na tabela marcando com  um   marcador de eva.

domingo, 14 de abril de 2013

Jogo de varetas com sucata

JOGO DAS VARETAS
Material:  2 litros descartáveis, tampinhas coloridas,  palitos de  churrasquinho.
 Trabalha com a coordenação motora da criança ao colocar o palitos, atenção, percepção, cores e quantidades.

Alunos com Transtornos Globais do Desenvolvimento

Alunos com Transtornos Globais do Desenvolvimento são aqueles que apresentam um quadro de alterações no desenvolvimento Neuropsicomotor, comprometimento nas relações sociais, na comunicação ou estereotipias motoras. Incluem-se nessa definição alunos com Autismo Clássico, síndrome de Asperger, síndrome de Rett, Transtorno Desintegrativo da Infância (psicoses) e transtornos invasivos sem outra especificação. (Resolução CNE/CEB 4/2008.

  • Síndrome de Rett: comprovadamente genético que acontece principalmente com crianças do sexo feminino.Caracteriza-se pela perda progressiva das funções neurológicas e motoras após um período de desenvolvimento aparentemente  normal nos primeiros meses de vida;
  • Autismo Infantil:caracteriza-se por alterações das capacidades de comunicação e das interações sociais, bem como atividades e interesses restritos e estereotipados;
  • Síndrome de Asperger: os sujeitos com essa síndrome são considerados autistas de alto nível sendo que os signos ( manifestações) autistas se apresentam de forma moderada, mais sutil;
  • Transtorno Desintegrativo da Infância: transtorno raro que surge após um período de desenvolvimento normal, sendo acompanhado de uma regressão das aquisições, especialmente da comunicação e linguagem;
  • Transtorno Global do Desenvolvimento sem outra Especificação: há prejuízo severo e invasivo no desenvolvimento. O transtorno evidencia-se como um Transtorno Global do Desenvolvimento sem outra Especificação quando são excluídas as hipóteses  de autismo Infantil, Síndrome de Asperger, síndrome de  Rett e Transtorno Desintegrativo da Infância.




      sexta-feira, 12 de abril de 2013

      A importância do brincar para crianças com necessidades especiais


      A brincadeira  assume um  importante papel no desenvolvimento das crianças com necessidades especiais. O brincar complementa a reabilitação, pois propicia a qualidade de vida e também os ganhos funcionais. É uma  estimulação fundamental para auxiliar na recuperação ou mesmo na criação de mecanismos adaptativos,  afirma Germana Savov, coordenadora da Associação Brasileira de Brinquedotecas.


      domingo, 7 de abril de 2013

      Coleção de livros que aborda sobre os sentidos

      A coleção de Livros de Caio Ritter, traz histórias que abordam os sentidos:tato, olfato, paladar, visão e audição, de forma  lúdica e divertida, onde é possível trabalhar a importância e também a  falta de  algum deles em nosso dia a dia.

      quarta-feira, 3 de abril de 2013

      Esquema corporal

       Trabalhar  o Esquema corporal  com a criança com necessidade especiais  é  importante para que  ela tenha a consciência do corpo como meio de comunicação consigo mesmo e com o meio. O bom desenvolvimento do esquema corporal proporciona  o desenvolvimento da motricidade, das percepções espaciais e temporais, e da afetividade.

      segunda-feira, 1 de abril de 2013

      Quebra cabeças


      Diversos estudos compravam que o quebra cabeças é um importante aliado no desenvolvimento físico, psicomotor e neurológico, além de desenvolver a noção espacial, a percepção  visual e a  capacidade de concentração. Para a criança, montar quebra-cabeça é um desafio, pois ela precisa ordenar e encaixar todas aquelas peças. Essa atividade desenvolve a autoconfiança na resolução de problemas, além de ensinar a lidar com situações frustrantes, que ocorrem quando a criança tenta encaixar uma peça e a peça não encaixa.
      O encaixe das peças desenvolve as habilidades motoras e firmeza nas mãos. Assim, o quebra-cabeça auxilia no desenvolvimento das habilidades motoras refinadas, que serão fundamentais no processo de alfabetização..
      Quando a criança tenta encaixar as peças, realiza uma ação conjunta da mão com os olhos, com ambos tendo que trabalhar de maneira coordenada. E quando o quebra-cabeça é montado por mais de um aluno ele é um ótimo instrumento de sociabilização, ensinando a criança a trabalhar em equipe e a cooperar com o próximo.

      Trabalhando o alfabeto de forma lúdica


       Com  esse recursos é possível trabalhar  o alfabeto de forma lúdica, onde a criança aprende brincando!