O primeiro è procurar informação e orientação para ter alguma noção do autismo que ajude a compreender o problema.
A informação permite orientar a família e aos alunos da serie ou turma para ter uma visão comum.
Algumas dicas que freqüentemente compartilhamos com os professores e ajudam a ter um contato com as crianças com TEA são:
• Pedir as famílias um relatório dos interesse, preferências e coisas que causam desagrado a cada criança.
• Utilizar preferências e materiais de agrado para a criança na aula e o pátio para estabelecer um vinculo com a escola e as pessoas do ambiente escolar.
• Trabalhar por períodos curtos(5-10 minutos) em atividades de complexidade crescente(incorporar gradativamente mais materiais, pessoas ou objetivos).
• Falar pouco, somente as palavras mais importantes ( geralmente um autista não processa muita linguagem cada vez).
• Utilizar gestos simples e imagens para apoiar o que `e falado e permitir a compreensão( os autistas são mais visuais que verbais)
• Desenvolver rotinas que a criança possa predizer ou antecipar(pela repetição e com o apoio de imagens que mostram o que vai ser feito no dia)
• Estimular a participação em tarefas de arrumar a sala, ajudar a entregar materiais as outras crianças, etc.
• Entregar objetos no canal visual ( o adulto deve ter o objeto na mão frente aos olhos para que a criança possa pegar o objeto tendo o rosto do adulto dentro do seu campo de visão).
• Respeitar a necessidade de estar um momento sozinho, de caminhar ou dar saltos ou simplesmente perambular para se acalmar(pode ser utilizado como premio apos uma atividade)
• Tente conhecer as capacidades de cada criança para utiliza lãs como entrada para as atividades de ensino (pintar, recortar, etc.)
• Evite falar muito, muito alto e toda situação que envolva muito estímulo (pode ser ate nocivo para a criança)
• Pergunte sempre como foi a tarde ou o dia anterior, a qualidade do sono ou se houve alguma alteração da rotina para se antecipar a estados emocionais de ansiedade. Em caso de ansiedade procure utilizar elementos de interesse e preferência da criança , com menor exigência para não ter birras ou maior ansiedade.
Em caso de birras e importante ter algum conhecimento de técnicas de modificação de conduta ( time out, desvio de atenção, etc.), mais o primeiro e não se apavorar, tentar oferecer outros objetos e no caso de não conseguir acalmar a criança, explicar a turma que esta acontecendo e desenvolver atividade com o grupo em outro lugar e dar a possibilidade da criança com TEA de se acalmar.
Fonte: www.centrodynamis.com.br/saiba-mais/18/autismo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plano do AEE